Sim! A prescrição de aplicativos é uma prática cada vez mais comum entre os profissionais de saúde. 

Evidências (1,2) mostram que o uso de apps em saúde pode aumentar a adesão ao tratamento, melhorar o conhecimento do paciente em relação à sua própria saúde, promover a decisão compartilhada e estimular o autocuidado. 

Além disso, o uso dessas tecnologias contribui para uma relação profissional x paciente de igual nível, pois o conteúdo disponível é geralmente "traduzido" para uma linguagem mais simples, o que acaba contribuindo para a educação e o empoderamento dos usuários. 

Dicas para uma prescrição segura e eficaz:

A prescrição de um aplicativo é muito mais do que uma "dica" que você dá ao seu paciente. É algo que fará parte da sua conduta e, por isso, é importante que você fique atento aos seguintes itens:

  • Seja um usuário: antes de prescrever o Desrotulando, é fundamental que você seja um usuário. Conhecer e saber utilizar todos os recursos do app é fundamental para transmitir segurança para o paciente. 
  • Conheça os critérios de avaliação: certifique-se de que os critérios de avaliação utilizados no Desrotulando estão de acordo com a sua conduta. Caso contrário, o uso do aplicativo pode gerar mais dúvidas do que ensinamentos. 
  • Formalize sua prescrição: inclua o uso do Desrotulando por escrito no plano alimentar elaborado para o seu paciente. Isso aumenta a adesão à utilização.
  • Determine tarefas e as retome em consulta: como qualquer item de sua prescrição, o uso do Desrotulando deve ser retomado ao longo das consultas.

Referências:

  1. Braz V.N. & de Moraes Lopes, M.H. Evaluation of mobile applications related to nutrition. Public Health Nutrition. 2019, May; 22(7):1209-14.
  2. Cambon L. Health smart devices and applications towards a new model of prevention? Eur J Public Health. 2017; 27(3):390e1.


Encontrou sua resposta?